Service & Provider


Grupos liberados para agendamento:


1ª Dose

1- Pessoas de 12 anos ou mais (menores de idade deverão estar acompanhados dos pais/ou responsável, ou apresentar declaração assinada pelos pais/ou responsável autorizando a vacinação, esta declaração ficará retida.)

Obrigatório apresentação de documento de identificação com foto: CPF, Cartão Nacional do SUS e comprovante de residência.

Gestantes, puérperas e lactantes não necessitam agendar a vacina. Comparecer nos Centros de Vacinação das 08h as 12h e das 13h as 16h munidos dos documentos de acordo com as orientações dos itens 14 e 15 do arquivo anexo Grupos prioritários.
Clique aqui para acessar a lista de grupos prioritários.

Vacinação adolescentes 12 a 17 anos

Adolescentes que se encaixam nos eventos abaixo relacionados, necessário realizar agendamento e, no ato da vacina, apresentar documento com foto, comprovante de residência, declaração médica que comprove que o adolescente tem direito por fazer parte do grupo prioritário (esta declaração ficará retida), com exceção das condições visivelmente identificadas (ex.: down) e estar acompanhado de um adulto responsável.

- Adolescentes moradores de rua;
- Adolescentes gestantes, puérperas, lactantes;
- Portadores de deficiências graves, comorbidades e imunossupressão de acordo com a lista abaixo relacionada:
- Os adolescentes de 12 a 17 anos indígenas, quilombolas e em situação de rua deverão ser vacinados a partir do envio de doses do Programa Nacional de Imunização.
- São considerados indivíduos com deficiência permanente aqueles que apresentem uma ou mais das seguintes limitações:
a) Limitação motora que cause grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas;
b) Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de ouvir;
c) Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de enxergar;
d) Indivíduos com alguma deficiência intelectual permanente que limite as suas atividades habituais, como trabalhar, ir à escola, brincar, etc.


São considerados indivíduos portadores de comorbidades aqueles listados abaixo:

a)Diabetes mellitus e doenças metabólicas hereditárias (doença de Gaucher, mucopolissacaridoses e outras);
b) Doenças pulmonares crônicas (asma brônquica, fibrose cística, fibroses pulmonares, broncodisplasias);
c) Cardiopatias congênitas e adquiridas;
d) Doença hepática crônica;
e) Doença renal crônica;
f) Doenças neurológicas crônicas (paralisia cerebral, doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular; deficiência neurológica grave);
g) Imunossupressão congênita ou adquirida (incluindo HIV/Aids, câncer, transplantados de órgãos sólidos e medula óssea e pacientes em uso de terapia imunossupressora devido à doença crônica como doenças reumatológicas e doenças inflamatórias intestinais (Crohn e colite ulcerativa);
h) Hemoglobinopatias (anemia falciforme e talassemia maior);
i) Obesidade grave (IMC: escore z>+3);
j) Síndrome de down.


2ª Dose

Para a dose 2 não há mais necessidade de agendar. Ir no dia em que está escrito a data da dose 2 na carteira de vacina levar um documento com foto e a carteira de vacinação no mesmo local da administração da dose 1, das 08h as 11h e das 13h das 16h. Caso coincidir de a dose 2 estar datada em um final de semana ou feriado, favor comparecer no próximo dia que a sala de vacina estiver aberta. 


3ª Dose


Aplicação da 3ª dose de vacina em idosos de 60 anos ou mais

Serão contemplados os idosos com idade a partir de 60 anos ou mais que receberam a 2ª dose do imunizante a mais de 6 meses. A vacinação de reforço será preferencialmente heteróloga, ou seja, com plataforma de fabricação diferente do realizado anteriormente.
Para esse grupo, será necessário, apresentar a carteira de vacinação que comprove o término do esquema vacinal a mais de 6 meses, e um documento com foto;
Para esse grupo não é necessário agendar, comparecer na UNIASSELVI ou UNIFEBE das 08h as 11h e das 13h as 16h munidos dos documentos necessários.


Aplicação da 3ª dose de vacina em profissionais de saúde

Para receber o reforço o profissional deverá ter a recebido a sua 2ª dose a mais de 6 meses.
Para comprovação: necessário o registro no histórico do sistema que já recebeu as doses anteriores por se encaixar nesse grupo prioritário, ou apresentar a cópia do comprovante de vínculo com a instituição de saúde. Além de um documento com foto e a carteira de vacinação.
As doses de reforço serão aplicadas na Unifebe e Uniasselvi, não há necessidade de agendar. O horário de atendimento nos locais é das 08h às 11h e das 13h às 16h.

Dose reforço em imunossuprimidos – 3ª dose

De acordo com a NT 48 e 52, os cidadãos com alto grau de imunossupressão deverão receber uma dose de reforço de vacina Covid (3ª dose), 28 dias após ter recebido a 2ª dose. A vacina administrada será Pfizer. A DIVE orienta que, caso não tenha disponível a dose deste imunizante, poderão ser utilizadas outras plataformas de vetor viral dos laboratórios (Janssen, AstraZeneca).

Referente às pessoas com alto grau de imunossupressão, devem ser consideradas as seguintes condições:
a) Imunodeficiência primária grave;
b) Quimioterapia para câncer;
c) Transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) em uso de drogas imunossupressoras;
d) Pessoas vivendo com HIV/Aids com CD4 <200 céls/mm3;
e) Uso de corticoides em doses ≥20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por ≥14 dias;
f) Uso de drogas modificadoras da resposta imune sendo: Metotrexato, Leflunomida, Micofenolato de mofetila, Azatiprina, Ciclofosfamida, Ciclosporina, Tacrolimus, 6-mercaptopurina, Biológicos em geral (infliximabe, etanercept, humira, adalimumabe, tocilizumabe, Canakinumabe, golimumabe, certolizumabe, abatacepte, Secukinumabe, ustekinumabe),Inibidores da JAK (Tofacitinibe, baracitinibe e Upadacitinibe);
g) Pacientes em hemodiálise;
h) Pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas (reumatológicas, auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias).

Os seguintes documentos poderão ser considerados para fins de comprovação da condição (imunossuprimido):
• Cadastros já existentes nas Unidades de Saúde ou outros serviços dos municípios que comprovem a condição, nesse caso se o indivíduo recebeu as doses anteriores classificado neste grupo prioritário basta comprovar mediante registro prévio. Caso condição de imunossupressão for recente, torna-se necessário cópia do documento comprobotário que ficará retido;
• Atestado médico ou relatório médico com a indicação da condição da pessoa, contendo a descrição do CID e prazo de validade de 1 ano para as prescrições de medicamentos de uso não controlados;
• Atestado médico ou relatório médico com a indicação da condição da pessoa;
• Prescrição médica ou exames ou receitas que deixem claro a condição da pessoa considerando o prazo de validade de 1 ano para as prescrições de medicamentos de uso não controlados.
Para esse grupo não é necessário agendar, comparecer na UNIASSELVI ou UNIFEBE das 08h as 11h e das 13h as 16h munidos dos documentos necessários (documento com foto, carteira de vacina, documento comprobatório caso se encaixe na condição acima).


Clique aqui para consultar um agendamento.
Duvidas Whats 47988481054